Fernanda Venâncio Ramos


Por: Sônia Ramos, desabafo de uma mãe cansada de esperar pela Justiça Brasileira.

Fernanda Venâncio Ramos, 17 anos, foi a segunda vítima do Serial Killer que sequestrou 5 estudantes em Teresópolis. As vítimas eram sequestradas da porta do Colégio Edmundo Bitencourt na troca de turno entre 12 e 13 horas, sempre as 4ª feiras, mantidas em cárcere privado, estupradas, estranguladas com seus próprios cadarços e seus corpos deixados entre objetos de magia, seguindo o ritual dos  5 elementos (Madeira, Terra, Fogo, Água e Metal) em um pentagrama invertido.

Duas das  Vítimas sobreviveram e reconheceram em Juízo o agressor. Ele foi preso, mas liberado pela Justiça para aguardar julgamento, o que esperamos há 10 anos. D (14) e  S (19) sobreviveram; porém, Iara(14), Fernanda Venâncio Ramos (17), Claudia (15) foram mortas de forma brutal e encontradas mortas ainda de uniforme.

Seus familiares aguardam por justiça. Suas vidas foram destruídas junto com a de suas filhas. “Eu parei tudo em minha vida e me dediquei de corpo e alma a investigações policiais, para elucidar os crimes e para que se a Justiça é como o seu símbolo, cega...”

Por que o julgamento não é marcado? Quantos tempos ainda terão que esperar?

Não somos ricos e nem famosos, mas nossas filhas estavam cumprindo com sua obrigação de estudar, como manda o Estatuto da Criança e Adolescente e não tiveram a proteção do Estado, pois foram pegas na porta de um Colégio Estadual. Encontradas mortas ainda uniformizadas. O que o estado fez? O que o Ministério Público fez? O que os Direitos Humanos fizeram? N A D A!

Os casos foram casos seriais, com sérios indícios de participação do mesmo suspeito identificado por duas das meninas que foram atacadas e sobreviveram, reconhecendo-o como seu atacante. Todas as meninas eram semelhantes no tipo físico, sequestradas no mesmo dia e horário, encontradas em locais em meio a objetos de magia negra (que não foram recolhidos pela perícia), o carro usado nos sequestros foi encontrado escondido na casa do sogro do acusado em Nova Friburgo e pertence ao pai do acusado. A última Juíza a apreciar o s Processos impronunciou o acusado em 3 dos crimes, só o denunciando em 2, embora todas as evidências o ligasse aos crimes.

Em 2005, casos semelhantes se repetiram ligados a mesma família na cidade de Quatro Barras- Paraná, onde os acusados estão presos (tia,tio e primo do acusado daqui) e em 2008, Ouro Preto, onde também estar presa uma tia do acusado e o casal que encomendou o ritual - segundo eles para a fertilidade da mulher, que de acordo com a cigana só engravidaria após o ritual com vidas humanas de virgens.

O tio do acusado que teve a coragem de denunciá-lo, foi ameaçado de morte e logo que a denuncia veio a público, foi assassinado, em casa, com vários tiros no rosto.

Isto é caso de competência da Polícia Federal a qual eu levei um Dossiê dos casos entregue em Brasília e o que fizeram? N A D A ...

Vários familiares do acusado continuam abrindo "consultórios espirituais"  em todos os estados brasileiros e extorquindo pessoas crédulas e ávidas por uma solução de seus problemas, que acabam encontrando problemas piores, como chantagem, e que já foi matéria do Jornal Nacional e do Fantástico várias vezes - Formação de quadrilha!!!

Qualquer pessoa que acompanhe o desenrolar dos fatos verá claramente o motivo de tantos desaparecimentos de jovens pelo nosso país e que jamais são encontradas.

A Lei diz que mais de 3 homicídios torna o crime serial, por que separar os casos? Será que nossas Leis só beneficiam os criminosos? E as vítimas são duplamente vítimas do assassino e do nosso sistema arcaico e lenta.

Após 10 anos marcaram o julgamento do tarado.

Não é o que esperávamos, pois inicialmente ele será julgado só pelo 3º (estupro e tentativade homicídio) e 5º(estupro e homicidio duplamente qualificado) crimes, mas os outros voltaram para ser reinvestigados - inquérito. Apesar das provas irrefutáveis, já que foram crimes em série e com os mesmos "modus operandi" e o carro do sequestro da 2ª vítima (minha filha) é do pai do suspeito e ele é quem ficava com o carro.

Enfim,mas se ele for julgado e condenado pelos dois primeiros, será bem pior pra ele,pois ao ser julgado pelos outros já não será mais réu primário. Deus sabe o que faz.

Comarca de teresópolis - juri popular dia 13/10/2010 - crimes seriais das estudantes aequestradas e assassinadas em teresópolis - acusado o cigano paulo bianch yanovich - agora com 29 anos.

Ao anos de impunidade!!! Vamos ver se agora a população escolhida para o juri tem a humanidade de fazer justiça as vítimas inocentes, das quais só restam os ossos.

O julgamento do tarado foi novamente adiado

Depois de esperarmos por 10 anos, o julgamento estava marcado para hoje, 13/10/2010, mas foi mais uma vez adiado. Pedimos para falar com a promotora criminal, mas ela recusou-se a nos atender, dizendo que não tinha nada a falar conosco.

As famílias estão desoladas!

 

 

O julgamento do cigano Paulo Bianchi Yanovich, apontado como autor do homicídio da jovem Cláudia Cahet, em abril de 2001, foi adiado, após a defesa apresentar um recurso na Câmara Criminal do Tribunal de Justiça no Rio de Janeiro. Segundo o Ministério Público, ainda não há previsão de uma nova data para ser que o caso finalmente seja julgado.

 

O acusado também chegou a ser apontado como suspeito nas mortes de outras duas jovens, Fernanda Venâncio e Iara Santos, assassinadas em outubro do ano anterior. A sequência dos casos, incluídos ao de Cláudia, deixou a cidade em pânico. Tanto que muitos pais pararam de mandar seus filhos para a escola com o medo do assassino em série que aterrorizava estudantes. 

 

Claudemir Chaves Cahet, pai de Cláudia, demonstrou sua frustração com outro adiamento: “Foi adiado mais uma vez, há quase dez anos é essa agonia”.

 

Ele fez questão de manter cartazes e camisas com imagens das três jovens vítimas na porta do Fórum, mesmo sabendo que não haveria julgamento, para chamar a atenção da população: “Sem dúvida, para não cair no esquecimento, sempre cobrando. Realmente tem que acreditar em justiça. É um grande sofrimento para as famílias, há quase dez anos”.

 

Apesar de ter sido apontado como suspeito das mortes das três estudantes, o cigano Paulo Bianchi só responde por um dos crimes de homicídio denunciados pelo MP, o da jovem Claudia, que trabalhava na sua casa jogos de búzios e tarô, a Portal dos Deuses, na Avenida Alberto Torres. Investigando a ligação entre os casos, na ocasião foi coletado sêmen no corpo de uma das vítimas. Preso ao ser reconhecido, a Justiça pediu coleta do sêmen de Paulo para confronto de DNA. O resultado foi negativo, mas o perfil genético mostrou que a amostra pertencia a alguém de sua família.

 

Neste tempo em que a família está aguardando o julgamento, alguns casos parecidos aconteceram em outros estados, também sendo acusadas famílias de ciganos, inclusive que seriam parentes do próprio Paulo Bianchi.

 

Depois de esperarem por 10 anos, o julgamento que estava marcado para 13/10/2010, foi mais uma vez adiado.

As famílias, vítimas do acusado pelos crimes pediram para falar com a promotora criminal, mas ela se recusou a atendê-los, alegando não ter nada para falar com eles.

Enquanto isso as famílias aguardam há mais de 1 década por Justiça!

Por Sandra Domingues, com informações do Diário de Teresópolis e Site Oficial Serial Killer

                                                                                                   Web Design: Elizabeth Metynoski *Todos os Direitos Reservados*