Gilmar Rafael Souza Yared e Carlos Murilo de Almeida

Curitiba madrugada de quinta-feira, dia 07/05/09 (por volta da 1:00 h), os jovens Gilmar Rafael Souza Yared de 26 anos e Carlos Murilo de Almeida de 20 anos, saíram do Shopping Barigui, onde haviam assistido a uma sessão de cinema. Gilmar Rafael, o condutor do veiculo, um Honda Fit de placas BEK-9253, vinha devagar pela Rua Paulo Gorski, ao chegar na esquina da Rua Monsenhor Ivo Zanlorenzi, onde o sinaleiro estava no pisca alerta, pois trata-se de uma via rápida, ele diminuiu a velocidade até quase parar (comprovado pela câmara de segurança do Posto de gasolina que fica nesta esquina), como não vinha nenhum carro, virou a esquerda nesta rua, sua velocidade era menos de 40 km/h. Quem conhece Curitiba sabe que esta esquina fica no topo de uma descida pronunciada que existe na Rua Mons. Ivo Zanlorenzi, mal eles entraram na rua, o veículo Passat SW, de placas ANR-0097 de Guarapuava, do Deputado Fernando Carli Filho (PSB) de 27 anos, filho do atual Prefeito de Guarapuava-PR, voou em cima da traseira do carro dos rapazes, foi como se um tanque de guerra tivesse passado por cima do carro, tal a destruição que causou. O Deputado dirigia alcoolizado, com a carteira cassada e a mais de 190 km/h. O impacto foi tão forte que o veículo Honda, serviu de freio ao Passat sendo arrastado e tendo o teto e laterais arrancados. Os veículos acabaram saindo da Rua Monsenhor Ivo Zanlorenzi indo parar em uma rua inclinada, situada paralelamente. O Passat conduzido pelo deputado foi parar a 200 metros do local da colisão.

                      

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

         

 

 

                Gilmar Rafael Souza Yared  - 26 anos                                           Carlos Murilo da Almeida - 20 anos

 

O Siate, médico e bombeiros foram acionados porém quando chegaram no local, encontraram as duas vítimas já em óbito no veículo Honda Fit, tiveram morte instantânea. Não vou aqui descrever o estado dos corpos dos rapazes, pois vocês podem imaginar pelas fotos.

Fotos do Honda Fit de placas BEK-9253 dirigido por Gilmar Rafael Yared, também os sinais de freio deixados na rua pelo carro do Ex- Deputado, após arrastar o Honda Fit e o carro do Ex-deputado, que dirigia um Passat SW, de placas ANR-0097 de Guarapuava - PR.

                      

                      

                      

                   

                  

                  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                  

Uma testemunha do acidente descreve assim o que viu: “Quando apareci na esquina para atravessar a rápida, veio o Passat, quase decolando, passou por mim, saiu do chão e foi por cima do Honda. Por causa do declive na rua, ele saiu do chão. Mesmo que o Honda não estivesse lá, o motorista do Passat iria se perder.”

 

No último dia 18/05/09, foi divulgado o resultado do exame de dosagem alcoólica que comprova que o deputado estava embriagado na madrugada do acidente. De acordo com o laudo, havia no sangue do deputado 7,8 decigramas de álcool, por litro de sangue. Para o Código de Trânsito, artigo 306, 6 decigramas já são considerados crime.

 

O deputado havia jantado num restaurante com amigos e após jantar bebeu quatro garrafas de vinho, comprovado por uma nota fiscal no valor de R$ 705,00. As câmaras de segurança do Restaurante mostram o deputado circulando pelo mesmo, com taças de vinho na mão. O segurança do Restaurante declarou que tentou impedir o deputado de sair dirigindo naquele estado, mas não conseguiu.

 

Além de dirigir sob o efeito de álcool, o deputado estava com a carteira de habilitação suspensa quando ocorreu o acidente, por ter excedido o total de pontos permitidos, totalizava 130 pontos, enquanto o máximo permitido é de 20. O deputado possuía 30 multas, desde 2003. Destas, 23 eram por exceder limites de velocidade. O parlamentar recorreu de 12 das 30 multas.

 

O delegado recebeu, do órgão que gerencia o trânsito na cidade, imagens dos radares da rua onde aconteceu a colisão e de vias próximas que possam auxiliar nas investigações. A delegacia também teve acesso a imagens da câmera de vigilância do posto de combustível, na esquina onde aconteceu a colisão.

 

A família de Yared entrou com um pedido de cassação do mandato do deputado na Assembléia Legislativa do Paraná. O pedido de cassação deve ter um parecer apenas em junho. A família Yared argumenta quebra de decoro parlamentar, baseado no fato de que Fernando Ribas Carli Filho dirigia com a carteira de habilitação suspensa por conta das multas de trânsito. O pedido foi apresentado ao presidente da Assembléia, Nelson Justus (DEM), que considerou a reivindicação "perfeitamente possível". Ele encaminhou a matéria para o corregedor da Assembléia Legislativa do Paraná, Luiz Accorsi (PSDB). 

           

Além de deputado, é filho do prefeito de Guarapuava, uma das principais cidades da região central do estado, Luiz Fernando Ribas Carli (PP). Apesar de a Assembléia ter recebido e dado encaminhamento no processo disciplinar, praticamente nenhum deputado ousou comentar a situação do colega. A única exceção foi Tadeu Veneri (PT), que, já na segunda-feira, ocupou a tribuna da casa para cobrar rigor nas investigações: - "A Secretaria de Segurança Pública do Estado tem que dar uma resposta clara, objetiva e contundente sobre o caso. A imprensa e a Assembléia não podem tratar isso como uma coisa corriqueira porque não é. Poderia acontecer com meu filho ou com os filhos dos senhores. Não vamos fazer um pré-julgamento, mas a sociedade cobra uma explicação racional para o que aconteceu", declarou.

Além do pedido de cassação do mandato, o advogado Elias Mattar Assad também prepara acusação à Justiça de duplo homicídio doloso eventual, em que não há a intenção de matar, mas há consciência do risco que a atitude pode oferecer às vidas.

A mãe de Gilmar Rafael Yared, Cristiane Yared, foi intimidada por políticos paranaenses para amenizar o tom de suas declarações. Em todas as entrevistas, ela pedia que o caso fosse investigado com isenção e que a verdade fosse esclarecida. Cristiane falou da intimidação pela primeira vez  à apresentadora Ana Maria Braga, da Rede Globo. O advogado da família, Elias Mattar Assad, disse que uma autoridade do governo estadual ligou para a mãe no início das investigações: - “Quando ela começou a procurar a verdade, recebeu essa ligação, dando-lhe um aperto para que se recolhesse, não saísse às ruas. Mas ela não se intimidou” - denunciou Assad.

 

AUDIÊNCIA PÚBLICA: Família Yared realiza audiência pública na Praça Santos Andrade - 30/05/09

Mais uma vez pedindo justiça, a família de Gilmar Rafael Souza Yared, morto no acidente em que estava envolvido o ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho (PSB), realizou uma audiência pública na Praça Santos Andrade. A audiência, que teve como objetivo lembrar do caso e abrir espaço para que outras famílias que passam pela mesma situação falassem, centenas de pessoas, juntamente com a família Yared, fizeram uma caminhada desde a Boca Maldita até a praça. Eles carregavam faixas dizendo: - "Imprudência tem limites. Dirigir embriagado é crime", ou ainda - "190 km/h é crime. A justiça é para todos". 

Carli Filho renunciou ao mandato na última sexta-feira, dia 29/05/09. Tanto Cristiane Yared, mãe de Gilmar Rafael, quanto o advogado da família, Elias Mattar Assad, comentaram sobre a atitude do parlamentar de deixar o cargo. Segundo Assad, o fato não muda em nada a luta da família Yared, pois o inquérito continua. - "A renúncia foi uma confissão de culpa" - afirmou o advogado. 

Cristiane declarou que já esperava pela renúncia. "Eu já o perdoei. Porém, nossa luta vai continuar. Eu perguntei a Deus por que ele me impôs isso, mas hoje eu entendo que Ele sabia que eu não iria ficar quieta" - lamentou a mãe de Gilmar Rafael.

 

Dia 29/05/09 Fernando Ribas Carli Filho renuncia ao mandato de deputado:

A Assembléia Legislativa anunciou a renúncia ao mandato do deputado Luiz Fernando Ribas Carli Filho (PSB).

Fernando Ribas Carli Filho estava sendo aconselhado por colegas a deixar o cargo para evitar constrangimentos para si e para a Assembléia Legislativa, que passou a ser alvo de uma intensa pressão popular desde o episódio, através de milhares de e-mails foram enviados aos deputados pedindo para que votassem pela cassação do colega, requerida pelo advogado Elias Mattar Assad, contratado pela família Yared. Um segundo pedido foi apresentado pela direção do PMN.

Como nesta data vencia o prazo para que ele apresentasse sua defesa à Corregedoria-Geral da Assembléia Legislativa, por onde estavam tramitando os pedidos de cassação por quebra de decoro parlamentar. O principal benefício da renúncia para o ex-deputado é a manutenção dos seus direitos políticos, que seriam suspensos por oito anos se a Assembléia decidisse pela cassação. 

O ofício contendo o pedido de renúncia, registrado no 26.º Tabelionato de Notas, em São Paulo, foi entregue ao presidente da Assembléia Legislativa, Nelson Justus (DEM).

 

 

Carta de renúncia do Deputado Fernando Carli Filho: 

 

“Senhor deputado Nelson Justus, digníssimo presidente da Assembléia Legislativa do Paraná e Colenda Assembléia Legislativa, renuncio perante Vossa Excelência ao mandato que o povo paranaense me outorgou nas eleições de 2006 e nas quais tive a honrosa escolha de ser o parlamentar mais jovem da atual legislatura. O destino que me proporcionou essa honra e essa alegria, reservo-me a trágica surpresa de me envolver, sem minha vontade direta ou indireta, no acidente que causou a morte de pessoas, jovens como eu. Ao mesmo tempo em que deploro a fatalidade dessas perdas humanas, transmito a todos os seus familiares e amigos meu sentimento de solidariedade espiritual. Aguardo o meu processo e julgamento sem prerrogativas funcionais ou privilégios de qualquer ordem para receber, como cidadão comum, a sentença que as circunstâncias do fato e a sensibilidade da Justiça determinarem. Aos meus pares da Assembléia Legislativa devo poupar-lhes a dolorosa missão de julgar um acusado que ainda não foi ouvido mas que está sofrendo, em sua grande intensidade, uma condenação antecipada como resposta e punição para a tragédia a que fui arrastado. Aos meus eleitores e a todos os demais cidadãos paranaenses pretendo, mesmo sem o mandato para representá-los, atender compromissos sociais e humanos que possam ser viabilizadas com o meu esforço pessoal. Finalmente, aos meus pais e demais pessoas queridas ao convívio familiar, devo dizer-lhes que jamais passou pela minha mente a ideia de praticar qualquer violência e muito menos de causar o infortúnio que estão sofrendo a meu lado. Desejo, na medida de minhas forças, ações e esperanças, continuar a merecer o carinho e a confiança que nunca me faltaram.”

 

 

Comentários sobre esta carta:

1. " reservo-me a trágica surpresa de me envolver, sem minha vontade direta ou indireta, no acidente que causou a morte de pessoas, jovens como eu. Ao mesmo tempo em que deploro a fatalidade dessas perdas humanas, transmito a todos os seus familiares e amigos meu sentimento de solidariedade espiritual. "

 

Surpresa? Ora Fernando Ribas Carli Filho, você bebe muito além do limite permitido para dirigir, se recusa a ser ajudado ou pegar uma carona e sai dirigindo como louco, a mais de 190 km por hora e com sua carteira cassada, por mais de 130 pontos a maioria obtido por excesso de velocidade e acha que foi uma surpresa o que aconteceu?

Você não tinha a intenção de causar nenhum acidente com perdas de vidas? Só se você for muito obtuso a ponto de não saber que a equação: Carro, velocidade e dirigir alcoolizado!!!! Mais dia, menos dia acaba em tragédia. Mas, tragédia não para você, claro, pois seu carro era blindado!!!!!

Apoio espiritual? Que apoio espiritual você pode transmitir depois do que causou? Me poupe!!!!!

 

2."um acusado que ainda não foi ouvido mas que está sofrendo, em sua grande intensidade, uma condenação antecipada como resposta e punição para a tragédia a que fui arrastado"

 

O que você esperava, aplausos?! É claro que o população ficou revoltada, não é para menos!

Foi arrastado? Alguém o obrigou a beber e sair dirigindo com a carteira cassada? Arrastados sim, foi o Honda Fit com os dois rapazes dentro que lhe serviram de freio!!!!!!

 

Sua carta é de muito mau gosto e revoltante! Queremos justiça exemplar para o que você fez!

 

 "Imprudência tem limites. Dirigir embriagado é crime"

 

 "190 km/h é crime. A justiça é para todos".

 

# Vídeo da Perícia feita pela empresa Kauffmann Associados, que é especializada neste tipo de acidente:

 

http://www.youtube.com/watch?v=wEeJGraP2Ns

 

Em maio de 2013 completou 4 anos e o culpado continua impune, devido as várias manobras que a nossa Lei Penal permite e que os advogados de defesa do ex-deputado Carli Filho estão usando e abusando, assim o julgamento já foi marcado e adiado várias vezes. A última manobra foi tentar fazer com que os exames de alcoolemia feitos na ocasião não fossem usados no processo, mas os juizes do supremo não aceitaram retirar os mesmos do processo.

 


http://www.parana-online.com.br/editoria/policia/news/686198/?noticia=CARLI+FILHO+SUPERIOR+TRIBUNAL+DE+JUSTICA+ACEITA+BEBEDEIRA

 

 

A minha pergunta é: Quando será feita a justiça neste caso? Não é justo depois de todo sofrimento que causou a estas duas famílias, com a perda destes dois jovens que este irresponsável fique ai solto, curtindo a vida. Exigimos justiça!

 

Elizabeth Metynoski

 

Carro do Gilmar
Carro Gilmar
Carro Gilmar
Carro Gilmar
Carro Gilmar
Capota do Carro do Gilmar
Carro Gilmar
carro Gimar
carro Gilmar
Carro Gilmar
Carro Gilmar
Sinais freio
Carro do Ex-deputado
Carro Ex-deputado
Carro do Ex - deputado

                                                                                                   Web Design: Elizabeth Metynoski *Todos os Direitos Reservados*