Mauricio Taffarel Gulgielmin


Mauricio foi a uma danceteria em Pinhais - PR na noite do dia 29/03/13, para ir embora chamou um taxi e ficou esperando na porta da mesma. Segundo testemunhas, neste momento chegaram dois elementos em uma moto e um deles desceu da moto e atirou nele pelas costas. Mauricio estava ao lado de uma moça e haviam muitas pessoas no local na hora. Esta moça e mais um rapaz também foram atingidos por tiros e receberam socorro. Haviam duas viaturas da polícia no local, mas nada fizeram, apesar de ter um hospital a menos de duas quadras do local, deixaram Mauricio agonizando por mais de meia hora e mesmo o corpo de bombeiros estando localizado bem próximo, não apareceu nenhuma ambulância para socorrê-lo. Ele ficou lá, no chão, agonizando como um cachorro atropelado, que ninguém liga de socorrer, isso causou sua morte: a falta de socorro e o desinteresse dos policiais que estavam no local. Mesmo após sua morte, o IML levou mais de duas horas para chegar ao local. Apesar de ter muitas câmeras de segurança no local, até agora nada se sabe sobre os assassinos, nem denuncias anônimas foram recebidas, apesar de nossos apelos.

O Mauricio era um rapaz decente, cumpridor de seus deveres, bom filho, não tinha vícios e nem inimigos. A única coisa que, talvez tenha sido, seria ciúmes por causa de uma moça.

Como até agora nada foi feito para se ter justiça para meu filho, não espero, sinceramente justiça aqui na Terra, porque mesmo que eles sejam presos, com a nossas leis permissivas, eles não ficarão muito tempo presos, mas tenho certeza que da justiça de Deus estes assassinos não vão escapar. Sei é que tiraram um pedaço de mim, da minha vida, da minha paz e acabaram com a minha felicidade.

A mãe do Mauricio

                                                                                                   Web Design: Elizabeth Metynoski *Todos os Direitos Reservados*