Thays Coppola Rupp

THAYS estava grávida de dois meses quando desapareceu em Paraty, Rio de Janeiro, em 5/11/02 numa visita que ela estava fazendo com o namorado VISUAMBHARA DASA GUTIERREZ VARGAS, principal suspeito do assassinato, ao camping administrado pela mãe e padrasto do mesmo. A mãe de Thays achou muito suspeito o fato de que Thays não ligou mais para ela, pois costumava fazer isso diariamente. Nimai (apelido do rapaz) alegou que eles haviam brigado e ela foi embora, mas como ela não voltou para casa a mãe dela foi ao camping e descobriu que o Nimai no dia seguinte ao desparecimento tentou sacar dinheiro no banco com o cartão da Thays. A partir deste monento a polícia começou a procurar o corpo de Thays pelo mangue em volta do camping, mas após muito tempo nada achando desistiram. A mãe da Thays começou a cavar o mangue sozinha na procura do corpo da filha. Apenas em 08/04/04 foi encontrada a ossada de THAYS e ao lado da ossada um saco com sua blusa e roupas intimas que foram reconhecidos pela mãe, em um mangue por um pescador próximo ao Camping e também próximos do local onde sua mãe cavou procurando por seu corpo. THAYS foi enterrada em Campinas SP em 18/04/2004 ao lado de seu pai. O suspeito, conhecido como NIMAI, fugiu para a Espanha, pois o demorou a sair o mandado de prisão, passou anos foragido, com a mãe da Thays lutando corajosamente para que se fizesse a justiça. Finalmente ela conseguiu que a Rede Globo colocasse a história no programa Linha Direta, isso em abril de 2007, após o programa a Interpol prendeu Nimai e o mandou de volta ao Brasil, onde ele finalmente foi julgado pelo crime.

https://stj.jusbrasil.com.br/noticias/36945/acusado-de-assassinar-namorada-gravida-tem-habeas-corpus-negado-no-stj

 

https://oglobo.globo.com/rio/homem-acusado-de-assassinar-namorada-condenado-16-anos-de-prisao-pela-justica-de-paraty-2916767

 

                                                                                                   Web Design: Elizabeth Metynoski *Todos os Direitos Reservados*